Google+ Followers

domingo, 31 de maio de 2009

Relato da 1ª. Oficina Temática

Relato da 1ª. Oficina Temática realizada com os professores da rede municipal de Ensino de Volta Redonda, realizada em 07 de maio de 2009.


1º Momento

No 1º Momento desta oficina Temática, foi feita uma apresentação dos resultados obtidos através das perguntas lançadas aos professores e demais membros da comunidade escolar, por ocasião da visita efetuada em cada uma das escolas inicialmente indicadas para realização do projeto: Tocantins, Maria Rosa Rodrigues, Mato Grosso do Sul, Juarez Antunes e Rubens Machado (listadas em ordem de visitação). Na apresentação “Quem somos nós?”, o grupo pôde observar as singularidades e semelhanças do corpo docente das escolas, através dos seguintes itens:
• dados gerais do universo amostrado: quantitativo, gênero, local e tempo de residência
• tempo que leciona, atuação na escola e disciplinas ministradas
• preferências
• desafios encontrados na sala de aula
• experiência em projetos de Educação Ambiental e opinião sobre como desenvolver um projeto de Educação Ambiental na escola
• indicação de temas de trabalho em Educação Ambiental no município de Volta Redonda

2º Momento
No 2º Momento, os professores apresentaram e analisaram seus deslocamentos pela cidade, identificando semelhanças e diferenças no caminho casa-escola. Para isto, cada participante elaborou um “Mapa Mental” sobre este percurso, que trabalha com a percepção espacial.
Em seguida alguns professores destacaram na planta da cidade de Volta Redonda o caminho que foi representado no seu Mapa Mental, tendo sido observado que no grupo, muitos residem nos municípios vizinhos.
Através desta atividade foram identificados alguns referenciais espaciais e temporais marcantes, despertando um agradável e bem humorado panorama dos circuitos cotidianos e visões dos participantes, uma vez que os referenciais destacados variam de acordo com a percepção e o percurso realizado por cada um, remetendo-se a elementos naturais e/ou construídos pela sociedade, ou seja, que compõem a paisagem de Volta Redonda e seu entorno.

3º Momento
Diante da pergunta: “Dentre os aspectos levantados nos Mapas Mentais, quais podem ser considerados positivos e negativos ?”, o grupo travou um amplo debate, que envolveu as visões sobre os problemas ambientais, o desenvolvimento da cidade, suas diferenciações e seu papel frente aos municípios vizinhos, a questão da relativização do próprio modelo de cidade. Entre os aspectos positivos levantados, destacaram-se: as melhorias na infra-estrutura social e econômica da cidade, o seu funcionamento como “pólo” atrativo no âmbito econômico e de serviços, a infra-estrutura e os investimentos em saneamento, pavimentação de ruas e áreas de lazer. Entre os aspectos negativos foram mencionados: a falta de investimentos correlatos nos municípios vizinhos, que causa um “inchaço” na demanda pelos serviços públicos da cidade, a poluição do rio Paraíba do Sul e dos seus afluentes, e as necessidades relacionadas ao planejamento urbano.

4º Momento
Foi feita, então, a leitura do texto “Possíveis veredas para Educação Ambiental”, de Maria Rita Avanzi, a partir do qual o grupo foi chamado a refletir sobre o fato de o ambiente ser inseparável da construção histórica da sociedade (permanentemente em curso), sobre a necessidade de construirmos conhecimentos sobre o ambiente de forma coletiva, valorizando os saberes individuais e locais, e a vivência dos grupos sociais que compõem a sociedade de Volta Redonda, sobre a importância da utilização dos meios de informação e comunicação na difusão de novos discursos e “verdades”, entre outros aspectos.

5º Momento

Ao final foi realizada uma avaliação da oficina, através da atividade da teia, já conhecida de muitos, em que todos foram chamados a criticar a oficina e opinar sobre o próximo encontro do grupo. Nesta avaliação, a oficina foi qualificada como questionadora, enriquecedora, dinâmica e construtiva, sendo sugeridos para a próxima reunião trabalhos com questões práticas e atividades em equipe, com a leitura da realidade ambiental de Volta Redonda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário